HOW TO SHOP

1 Login or create new account.
2 Review your order.
3 Payment & FREE shipment

If you still have problems, please let us know, by sending an email to support@website.com . Thank you!

SHOWROOM HOURS

Mon-Fri 9:00AM - 6:00AM
Sat - 9:00AM-5:00PM
Sundays by appointment only!

Grupos de Trabalho

A poesia, ao longo do século XX, ocupou espaços diferenciados no contexto escolar. Num primeiro momento, à esteira da obra infantil de Bilac, serviu como instrumento de ensino de preceitos morais; depois, nas últimas décadas do século XX, figurou nos livros didáticos sem que sua especificidade estética fosse observada. Pesquisas recentes apontam a necessidade do cuidado na escolha e na abordagem do poema  na escola - principalmente quando se visa à formação de leitores. Este GT aceita trabalhos que tragam uma reflexão teórico-metodológica sobre a poesia voltada para o público infantil e juvenil (questões conceituais, valoração estética, análises pontuais de determinados poetas), relatos de experiências que indiquem novos caminhos de leitura, planejados a partir das especificidades do poema e do horizonte de expectativa de seus leitores, problemas ligados aos suportes em que a poesia aparece veiculada, enfim, discussões relacionadas à poesia no contexto de ensino. Profa. Dra. Kalina Naro Guimarães (UEPB) Profa. Dra. Vaneide Lima Silva (UEPB)

O conto, por sua brevidade, configura-se como ferramenta potencialmente eficiente para o desenvolvimento do letramento literário em sala de aula. A literatura brasileira apresenta um vasto repertório dessa narrativa, estabelecendo um campo fértil para investigação crítica, o trabalho teórico e o ensino comprometido. Este GT aceitará estudos analíticos, críticos e teóricos sobre o conto, relatos de experiência, propostas de leitura, abordagens do respectivo gênero no livro didático e propostas metodológicas para o ensino dessa narrativa. Prof. Dr. Kléber José C. dos Santos (UFPB) Profa. Dra. Maria Analice Pereira (IFPB)

O GT discutirá estudos com enfoque crítico e metodológico sobre crônicas da literatura brasileira e estrangeira, a partir de diferentes abordagens teóricas. Os trabalhos, preferencialmente, devem ter o interesse de contribuir com a recepção das crônicas na sala de aula, em turmas de Ensino Fundamental e Médio. Aceita-se também discussões teóricas sobre hibridização do gênero, bem como vivências realizadas no âmbito do ensino superior. Prof. Me. José Mário da Silva (UFCG) e Andréa Maria de Araújo Lacerda

Gênero literário mais lido na contemporaneidade, o romance nem sempre recebe a atenção devida no espaço escolar. Ora se trabalha a partir de resumos, ora a partir de adaptações de obras, procedimentos que muitas vezes mutila romances importantes e impede uma experiência leitora significativa. Embora não haja uma delimitação precisa do que seja romance juvenil, acreditamos ser possível, a partir do horizonte de experiência dos leitores, indicar obras romanescas que oportunizem reflexões entre jovens leitores. Este GT discutirá possíveis particularidades do romance juvenil, questionamentos relativos à qualidade destas obras, relatos de experiências com romances diversos no âmbito do ensino, estudos pontuais sobre determinados autores. Profa. Ma. Etiene M. Rodrigues (FIP) Profa. Ma. Luciene Batista Aranha (Rede Pública Estadual)

No âmbito da literatura infantil, a narrativa é o gênero mais editado e que mais chega à escola. Embora possamos ostentar produção de estórias infantis de valor estético comprovado, por outro há ainda muita mistura entre obras literárias e obras paradidáticas, o que leva à divulgação de livros que não têm nada de literário. Estas e outras questões terão espaço para discussão neste GT. Também serão aceitos estudos sobre autores, temas recorrentes em diferentes obras, recepção de obras pelos leitores mirins, projetos de leitura de escolas e grupos maiores (secretaria de educação, etc.) farão parte deste grupo de trabalho. Profa. Dra. Ana Lúcia Maria de S. Neves (UEPB); Profa. Dra. Jacklaine Silva (Professora da rede pública de ensino e supervisora do PIBID/LETRAS/UEPB)

O texto dramático está entre os gêneros textuais mais ausentes da prática escolar. A experiência com esse tipo de texto costuma envolver crianças e jovens de modo diferenciado. Divulgar pesquisas voltadas para a leitura do texto dramático e as possibilidades de sua abordagem na escola, inclusive no que se refere a diferentes modalidades de leitura (em voz alta, compartilhada, dramatizada) a realizar, poderá trazer uma importante contribuição para a formação de leitores. Neste GT, aceitam-se trabalhos que discutam experiências didáticas voltadas à prática da leitura literária no nível fundamental e médio, envolvendo textos dramatúrgicos e/ou jogos dramáticos, como também processos de recriação textual. Também serão aceitas discussões que envolvam o livro didático de literatura, no que tange às discussões do gênero dramático, como também o seu lugar no mercado editorial brasileiro. Profa. Dra. Kelly Sheila Inocêncio C. Aires (IFPB) Profa. Dra. Valéria Andrade (UFCG)

Tendo em vista a necessidade de maior difusão e reflexões acerca das produções literárias que sugerem a valorização e ressignificação da história e das culturas afro-brasileira e africana priorizaremos, no presente GT, tais produções, sobretudo aquelas destinadas às crianças e jovens (denominadas infanto-juvenis) e, também, as obras destinadas aos leitores do Ensino Médio. Interessam-nos, portanto, as produções que inovam o cenário literário (poesia e prosa), em termos temáticos e estéticos, na área em foco. Profa. Dra. Maria Marta Nóbrega (UFCG) Profa. Dra. Rosilda Alves Bezerra (UEPB)

Os livros de literatura infanto-juvenil condensam, comumente, a articulação entre dois elementos: o texto escrito e a imagem visual. Exercidas suas devidas funções, o texto e a imagem devem dialogar e construir outros significados, que sugerem o próprio jogo polissêmico da leitura. A partir desse entendimento, as pesquisas sobre a ilustração se ampliam e confirmam esse elemento do livro infantil juvenil como um importante instrumento para formação de leitores. Esse grupo de trabalho reunirá relatos de experiências de leitura em que a ilustração assuma papel relevante, estudos críticos do diálogo texto-imagem em obras da literatura infanto-juvenil, investigações sobre revistas de histórias em quadrinhos, livros didáticos e outros suportes em que a imagem seja central para as possibilidades de ampliação de experiências de leitura. Profa. Dra. Márcia Tavares Silva (UFCG) Profa. Ma. Fabíola Cordeiro (UFCG)

Este GT está aberto a pesquisas que estejam voltadas para as possibilidades de trabalho com as literaturas popular e erudita no cotidiano da sala de aula. Também podem ser contemplados estudos e relatos de experiências que discutam os aspectos que aproximam a Literatura Popular e a Literatura erudita, assim como a importância destas na formação de leitores. No âmbito da literatura popular, aceitam-se experiências com literatura de cordel na escola, bem como estudos sobre temas e autores. Profa. Dra. Naelza de Araújo Wanderley (UFCG) Prof. Dr. Josivaldo Custódio da Silva (UPE)

O objetivo principal deste Grupo de Trabalho é discutir as pesquisas sobre as literaturas hispânicas em seus diversos âmbitos. Nessa perspectiva, aceitaremos trabalhos que analisem obras literárias de língua espanhola, que examinem a relação das literaturas hispânicas com as outras artes e/ou que abordem o ensino de literatura em aulas de Espanhol Língua Estrangeira (ELE), bem como em manuais didáticos. Profa. Dra. Isis Milreu (UFCG) Profa. Dra. Maria Luiza Teixeira Batista (UFPB); Prof. Dr. Wellington R. Fioruci.

Por seu caráter polissêmico, a literatura caracteriza-se como um importante veículo para a formação inter, multi e pluricultural do estudante no processo de ensino/aprendizagem, tanto no âmbito da Língua Materna, quanto em Línguas Estrangeiras. Logo, é fundamental refletir sobre as relações que se estabelecem entre o ensino de uma língua e sua literatura e a razão pela qual se costuma confinar cada uma em um espaço único e não compartilhado. Assim, este GT intenta discutir pesquisas e experiências que contemplem os estudos literários em contextos de ensino de língua materna e estrangeiras, inserindo-se também nessa problemática, questões ligadas à multimodalidade, à intercompreensão de línguas românicas e às noções das “phonias” de línguas europeias, como a francofonia, por exemplo. Acolheremos reflexões teóricas, relatos de pesquisas e de experiências que abordem as problemáticas em debate. Profa. Dra. Josilene Pinheiro-Mariz (UFCG) Profa. Dra. Dra. Ana Luiza Ramazzina Ghirard (UNIFESP)

A proposta sugere a investigação de questões linguístico-culturais envolvendo a tradução intersemiótica, legendas e adaptações literárias para o cinema. São investigadas traduções em contexto verbal e não verbal, com vistas à interpretação cultural, a partir do uso de tradução de textos literários e cinema, observando imagens em movimento. A proposta inclui estudos sobre representação sociocultural em contexto tradutório através da análise de obras literárias traduzidas e adaptadas (literatura infantil, quadrinhos e outros gêneros) e de filmes e suas linguagens verbal e não verbal. Serão abordados aspectos relacionados: I) à adaptação de obras seguindo critérios relacionados a fatores de recepção - desde o meio de divulgação até o leitor e sua cultura - e II) à tradução intersemiótica em contexto fílmico e suas implicações em contextos diversos de recepção, avaliando a linguagem verbal nas legendas, bem como a omissão da mesma, comparada às imagens fílmicas. Profa. Dra. Sinara de Oliveira Branco (UFCG) Profa. Amanda Prata (POSLE - UFCG) Prof. Joselito Lucena (POSLE - UFCG)

No texto literário, a palavra é, por vezes, plástica, rítmica, melódica, sensorial, aspectos que reverberam no ato da leitura e na formação do leitor. Além disso, o fenômeno literário estabelece diversos pontos de contato e interfaces com outras manifestações artísticas, tais como a pintura, a fotografia, o cinema, o teatro, a dança, a música, etc. A exploração da dimensão artística do texto literário e de sua interrelação com outras artes permite a realização de um trabalho expressivo e significativo com a leitura no ensino de literatura. Este GT tem como proposta acolher trabalhos que tematizem interfaces entre a literatura e os diversos outros campos das artes, tomando como foco a formação do leitor em sala de aula, a análise de elementos artísticos presentes em textos literários, ou ainda, relações interdisciplinares entre o universo das artes em geral e o universo literário. Profa. Dra. Eliana Oliveira Kefalás (UFAL) Profa. Eliane Bezerra da Silva (UNEAL)

Este GT receberá propostas de trabalhos que discutam as representações da infância no âmbito das literaturas anglófonas. Exemplos dessas representações podem ser encontrados nos romances de formação. Além disso, contemplaremos discussões de autores de literaturas de língua inglesa cuja produção literária pode ser estudada com enfoque no público infanto-juvenil. Profa. Dra. Danielle Dayse Marques de Lima (UFCG ) Prof. Ms. Suênio Stevenson Tomaz da Silva (UFCG)

Interessam-nos estudos sobre a diversidade humana, pela literatura, dentro de um horizonte ético que procura propiciar reflexões sobre indivíduos ou grupos a partir de marcadores sociais como classe, idade, religião, gênero sexual e sexualidade. Nesta perspectiva, o texto literário se constitui como uma possibilidade de conduzir uma reflexão sobre a alteridade, de modo que a sala de aula possa se tornar um espaço de discussão e valorização da diferença. Profa. Dra. Aldinida Medeiros (UEPB) Prof. Dr. Marcelo Medeiros (UEPB)

O GT discutirá estudos que abordem a literatura surda e para surdos, nas suas mais diversas expressões: a poesia em língua de sinais como gênero produzido por surdos; a adaptação de contos clássicos para crianças e jovens surdos; a prosa, com os gêneros a ela relacionados traduzidos para a língua de sinais, seja na modalidade sinalizada ou em escrita de sinais. Os trabalhos, preferencialmente, devem ter o interesse de contribuir com os estudos sobre literatura surda, contribuindo, assim, para sua visibilidade no âmbito da literatura geral. Profa. Dra. Shirley Barbosa das Neves Porto (UFCG) Profa. Esp. Joyce Gomes de Alencar (UFCG)

TOP